Vida de herói

post sobre o herói policial

Herói in tela

Olá meus nobres

Estes últimos dias, as redes sociais, televisão e jornais bombardearam-nos com informações que punham a credibilidade da Polícia Militar do Brasil em níveis inferiores. Nada de novidade para nós, mas desta vez as acusações vieram acompanhadas de manifestações que pediram o fim da Polícia Militar e vinculavam os policiais como torturadores e assassinos de inocentes.

Em contrapartida, muitas pessoas foram em defesa dos guerreiros da PM, com manifestações em seus perfis pessoas nas diversas mídias. Uma das principais alegações, que pudemos notar, foi de que não podemos tratar como bandidos os nossos heróis.

Dúvida cruel

Particularmente, sempre evitei tratar o policial como “herói”, pois sempre achei que este termo remetia a algo inalcançável para um ser humano, mas diante de tantas publicações com este teor, decidir fazer uma rápida pesquisa na rede para tentar desconstruir este preconceito de infância e entender porque tantas pessoas tratam os nossos guerreiros como heróis sociais.

Pelos conceitos, temos que Herói é:

  1. “Ser, filho de um deus com um humano; semideus”.

Acho que não, né? Imagina aí se todo policial fosse um semideus… vixe, quero nem imaginar. O polícia como reles mortal já está se jogando no para-brisa de carro, por cima de motoqueiro e se jogando no mar atrás de bandido fujão, imagina se fosse a imagem e semelhança de “THOR”!

  1. “O termo “herói” designava, originalmente, o protagonista de uma obra narrativa ou dramática”.

Narrativa ou dramática? Não… não… tem muito polícia que só anda chorando miséria, mas não chega a tanto.

  1. Ser humano que executa ações excepcionais, com coragem e bravura, com o intuito de solucionar situações críticas, tendo como base princípios morais e éticos; o herói toma determinada atitude de modo altruísta, ou seja, sem motivos egoístas ou que envolvam o seu ser, mas apenas o bem-estar ou segurança de terceiros.

Por esta última definição, me senti a vontade para usar o termo em alusão aos nossos guerreiros da polícia militar de todo o Brasil. Já escrevi aqui no Blog que não entendia porque ainda estamos trabalhando com afinco e dedicação. Na verdade, eu sei que há um sentimento que nos mantêm firmes ao propósito, mas não sei defini-lo. “Me” indago sobre este fato, pois, são muitas as pessoas que declaram ódio e repulsa à Polícia Militar. Muitos militares tentam justificar dizendo que são resquícios da Ditadura, mas não acho que seja só isso.

Os destemidos

O fato é que “eles” adoram não gostar dos milicianos. A única coisa que posso dizer para estas pessoas é: sejam resilientes para conseguir o que vocês desejam, porque nós somos duros na queda e temos disposição; continuaremos servindo e protegendo sem olhar a quem, honrando os nossos amigos e nossos familiares; se você vive sem propósito, saiba que irá lutar contra guerreiros destemidos e que não ligam a mínima pelo termo que são chamados, porque ser herói não é o objetivo, é apenas consequência.


Se gostou do post acompanhe a nossa página no FACEBOOK-QSP e também no Instagram.

Comments

  1. By Matheus Bernardes

    Responder

    • By Jordão Vieira

      Responder

  2. By Jonas

    Responder

    • By Jordão Vieira

      Responder

  3. By Leonardo

    Responder

  4. By Maykon

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *