O uso do cinto de segurança na viatura

cinto de segurança para policiais

Uso do cinto de segurança ou insegurança?

O uso de cinto de segurança pode salvar vidas. No meu carro particular, eu o utilizo sempre. Mas sou contra o uso de cinto em viatura policial. Retificando, sou a favor a discricionariedade de cada policial decidir se quer usar ou não.

Quando estou de serviço em deslocamento na rodovia e imprime-se uma velocidade maior, faço questão de usar. Mas trabalhando em grupos táticos repressivos, responsáveis por fazer incursões, abordagens constantes, fica inviável sua utilização.

Porque estou escrevendo isso? Em resposta a um comentário onde alguém disse que a polícia não usar cinto de segurança é um absurdo, pois, tal permissão, não consta no Código de Trânsito Brasileiro.

Vamos aos motivos. Primeiramente que, o cinto de segurança trava justamente em cima da arma de fogo do motorista (pra quem é destro), logo, é mais um obstáculo colocado em desfavor do policial. Em muitos aglomerados, costumamos dizer que se o infrator perceber que ele conseguirá atirar primeiro, ele o fará, assim, além de toda a desvantagem que o agente da lei tem, uma vez que antes de atirar deve se certificar, fazendo uma análise mais complexa (lembrando que infrator não faz análise alguma, ou seja, se acertar terceiros, tanto faz), colocamos mais uma.

Mas se o argumento é legal, passamos a responder no mesmo nível. Onde está escrito no CTB que o acompanhante de ambulância ou a equipe paramédica que segue junto ao paciente também pode ficar sem utilizar o cinto de segurança? A maior parte dos modelos de ambulância não tem cinto no compartimento, somente alças para prender a maca…

Onde está no CTB que o lixeiro que passa na porta da sua casa recolhendo o lixo pode andar em cima do caminhão?

Onde está no CTB que a presidente da República pode desfilar em carro aberto, em pé, e sem cinto?

Enfim, eu sei que é polêmico. Deveria estar constando no CTB que o uso de cinto de segurança é facultativo para estes tipos de serviços, situações especiais, etc, contudo, não está.

A lei é um parâmetro geral. Não é possível prever todos os casos. Logo, é preciso ter bom senso para interpreta-la e para coloca-la em prática. O que não se pode é ser mais realista que o rei.

E você? O que acha? Deixe seu comentário…

Comments

  1. Responder

    • By Jordão Vieira

      Responder

  2. By Bruno Quesado

    Responder

  3. By mineiro

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *