Um país grávido (?)

post sobre o Brasil grávido

Minha esposa está grávida. Conheci, então, uma mulher que estava oculta em algum lugar. Surgiram comportamentos e sentimentos que eu desconhecia. Aliás, não é de hoje que eu digo que namorei com Rute e casei com Raquel.

Ficou extremamente sensível, esquecida e instável.

Sensível, pois até elogios são interpretados de forma a distorcer os sentidos das coisas. Se eu lhe pergunto se ela quer um perfume ela me responde se estou achando que ela está um gambá… vai entender…

Esquecida, pois adquiriu o hábito de perder objetos, não se lembrar o que guardou, onde guardou e normalmente me pergunta a mesma coisa algumas vezes.

Instável, pois está mudando de opinião mais vezes do que o comum. O tal chá revelação para saber o sexo do bebê teve mais datas do que as previsões para o fim do mundo. Ainda bem que a eleição já passou, caso contrário, teria que mudar o texto “Parente esquerdista, esposa decidida” ( Clique aqui) para parente esquerdista, esposa perdida.

Acho que o Brasil está grávido. Povo manifesta, muitas vezes, os mesmos sentimentos da minha esposa.

Cheio de gente sensível que não pode ouvir opiniões contrárias ou distorcem o conteúdo do que lhe é apresentado. Aliás, vivemos a geração do “mimimi”. Você se lembra quando era criança que na sua sala tinha o gordo, o vareta de pau, o quatro olho (sic), o orelhudo, o língua presa, o beiçudo, etc? (ou talvez você era um desses…). Pois é, sobrevivemos a todos esses apelidos, porém, hoje, é a geração bulling. Uma geração que não sabe ser contrariada. Não aprendeu a ouvir não ou que não se conforma por ser criticada ou por não ter os padrões de beleza exigidos pela moda imperialista.

E olhe que não estamos a falar de agressões ou covardias verbais que, logicamente, devem ser tolhidas. Estamos comentando sobre uma geração que não pode ser criticada pois, caso contrário, é psicólogo, dano moral, depressão. Quantas crianças você conhecia na década de 80 que se suicidavam ou tinham depressão? Existia naquela época, existe hoje e é preciso ser sensível para identificar reais necessidades de tratamento de doenças e transtornos mentais, mas é também preciso que os pais sejam firmes para não se tornarem reféns de suas proles. Uma criação excessivamente protecionista é um crime na formação de uma criança.

Acho que o Brasil está grávido

Esquecidos, pois continuam votando nos mesmos políticos em que, alguns dias atrás, foram às ruas para os tirarem do poder. Ok, houve grande mudança no congresso mas muita gente investigada até o pescoço renovou seus mandatos.

Acho que o Brasil está grávido

Instáveis, pois querem um Estado menor, menos funcionários públicos, menos cargos comissionados, mas diante da narrativa de qualquer corte de Ministérios, secretarias, pronto, retrocesso, ditadura, etc, etc, etc.

Eu amo minha esposa. E os poucos aspectos negativos não podem, jamais, superar a infinidades de qualidades que ela tem. É a visão de um romântico, futuro pai, apaixonado? Talvez, mas assim como espero que passado a gravidez as coisas voltem ao normal, também espero, para o bem do próprio Brasil, que suas sensibilidades, instabilidades e esquecimentos desapareçam para o bem do futuro – filho – da nação. Brasil!


Meus amigos, comentem, critiquem, discordem ou aplaudam, mas não esqueçam de compartilhar este tipo de conhecimento. Nos visitem também nas páginas do Instagram (@queroserpolicia) e também no Facebook-QSP.

 

Comments

  1. By Carla

    Responder

    • By Weslley

      Responder

  2. By Sandro

    Responder

    • By Weslley

      Responder

  3. By Wendell

    Responder

  4. By sterphison duarte

    Responder

  5. By Rodrigo Braga

    Responder

  6. By Isabella Coêlho

    Responder

    • By Weslley

      Responder

  7. By Leonardo

    Responder

    • By Jordão Vieira

      Responder

  8. By Rodiney

    Responder

    • By Weslley

      Responder

  9. By Rodiney

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *