Ser Praça ou Oficial?

Discussão muito interessante sobre a ascensão ao oficialato na Polícia Militar. Será, realmente, que é sempre melhor deixar de ser praça (de soldado à subtenente) para ser oficial (de tenente à coronel)? Veja as dicas abaixo: 
1. Observe o contexto internoCada corporação possui uma realidade distinta, com distintos tratamentos para o quadro de praças e de oficiais. Em algumas corporações, por exemplo, o tempo de concessão de promoções para os oficiais é demoradíssimo, em outras, é possível que o praça ingresse no oficialato até determinado posto sem prestar concurso externo. Realizar este diagnóstico e compará-lo com seus interesses é um grande passo.
2. Analise sua situação pessoal/familiarGeralmente o Curso de Formação de Oficiais (CFO) dura cerca de três anos, período em que o cadete deverá se dedicar em tempo integral às atividades pedagógicas e à rotina castrense – análoga à vivida durante o Curso de Formação de Soldados. Para quem possui filhos e mora distante da Academia de Polícia, o Curso se torna um obstáculo significativo, mas nem sempre insuperável.
3. Conheça o trabalho do OficialExiste o entendimento no inconsciente coletivo dos praças, por razões que não vamos discutir aqui, de que os oficiais trabalham pouco e sempre são privilegiados. Não é bem assim… O oficialato envolve responsabilidades que vão além do cumprimento de horário no serviço operacional – apuração de processos, fiscalização e controle de tropa, gerência logística etc. Embora cada profissional ocupe espaços específicos nas polícias, de maneira geral, é impossível fugir de determinadas atribuições. Para quem não quer ter suas responsabilidades ampliadas, o oficialato não é a carreira ideal.
4. Sem vocação, não prossigaSe você não gosta de exercer a atividade policial enquanto praça, não se aventure em uma carreira que irá lhe exigir mais laços institucionais. Por outro lado, policiais que ambicionam fazer mais para o crescimento institucional, e que sentem orgulho do seu trabalho, mesmo com todos os contratempos, tendem a ser bem-sucedidos em uma carreira hierarquicamente superior.
5. Para o praça que se torna oficial, tudo é mais fácilAntes de se aventurar em uma nova carreira em outra instituição, pública ou privada, pense que você já conhece a política organizacional da corporação a que serve, bem como sua cultura e atribuições. Para o praça, é muito mais fácil enfrentar os desafios do oficialato do que para o civil que, estranho à corporação, passará por todos os testes pelos quais você já passou.
6. Nenhuma decisão precisa ser eternaNão tenha medo de crescer no interior de sua instituição: caso não se adeque ao contexto do curso de formação ou mesmo do oficialato, existem inúmeras possibilidades internas e externas à Polícia Militar. Com força de vontade e persistência, muitos objetivos podem ser alcançados. Às vezes, vale a pena ousar.Ter, 15 mai 2012 | Blog Abordagem Policial |Categoria: Concurso Policial | Autor: Danillo Ferreira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *