Quem é a vítima?

post sobre polícia - vítima - bandido

Para a vítima, nada!

João acabou de ser vítima de um roubo. Levaram seu carro que acabara de comprar para com ele trabalhar. Ainda estava pagando a terceira parcela de um total de vinte e quatro. Após ligar 190, pois nestes casos específicos, o Batman e o Spiderman não atendem, uma engrenagem complexa começa a girar:

– Viaturas e policiais foram despachados para ir atrás do autor;

– Em locais com mais recursos, até um helicóptero poderia ser usado na perseguição;

– Welligton foi preso após fugir em alta velocidade, atropelar um cidadão e balear um policial, que infelizmente, veio a óbito.

– Tendo em vista o acidente e a troca de tiros, Welligton também saiu ferido. O autor responde por latrocínio. Os policiais estão respondendo a processo administrativo na Corregedoria, bem como a processo por abuso de autoridade e tentativa de homicídio após manifestação da Comissão de Direitos Humanos.

– Preso, Wellington teve direito a um defensor público. Ficou 90 dias preso e conseguiu sua liberdade. Foi julgado, condenado e ficou dois anos presos, aproveitando-se de um indulto de qualquer coisa e não mais retornou.

– A vítima, João, não conseguiu reaver seu veículo que teve perda total e não tinha seguro. Como não tinha dinheiro para um advogado, não conseguiu processar o autor, logo, via a mulher de Wellington andando de Corolla enquanto, agora, desempregado, passava necessidade.

Para o acusado, tudo!

– Durante o tempo em que esteve preso o infrator fez jus a assistência médica e odontológica. Fez tratamento psicológico na cadeia. Sua família recebeu durante o tempo de encarceramento o auxílio reclusão, valor este, mais alto que o salário mínimo que João recebia no seu labor.

– A esposa de João ficou traumatizada pois estava no carro durante o assalto, contudo, nunca conseguiu um tratamento psicológico e hoje quase não sai de casa.

– Enquanto esteve na cadeia, Wellington foi ferido numa rebelião e o Estado condenado a indenizar os autores, indenização já paga. A família do policial morto não recebeu nenhuma indenização até hoje (Só a título de curiosidade, quando ocorreu a morte de detentos no Estado do Amazonas, um ministro exigiu e o pagamento para as famílias dos presos foi feito em duas semanas. Há notícias de Estados que não pagaram indenizações de pós-morte a famílias de policiais desde 2014. Ah, mais um detalhe, companhias de seguro não fazem seguro para policiais no Brasil. Por que será???).

O poço sem fundo!

Para finalizar, evitando que o texto fique longo demais: o criminoso tem direito a advogado, dentista, médico, psicólogo, “salário” maior que o do trabalhador. Para ele se movimenta uma máquina pública caríssima. E a vítima? Por isso, a impressão que dá é que trabalhamos para bandidos e sinceramente, as vítimas somos noses (sic) …


Gostou do Post? Então acesse a nossa página no FACEBOOK-QSP e também no Instagram.

Abraços

Comments

  1. By Lucas

    Responder

  2. By Kariny

    Responder

    • By Weslley

      Responder

  3. Responder

    • By Weslley

      Responder

  4. By Fabio

    Responder

    • By Weslley

      Responder

  5. By Freitas

    Responder

    • By Weslley

      Responder

  6. By douglas martins

    Responder

    • By Weslley

      Responder

  7. By Luiz Dias

    Responder

  8. By Patrulha Rural na veia

    Responder

  9. By Jackson

    Responder

    • By Weslley

      Responder

  10. By Matheus Bernardes

    Responder

    • By Weslley

      Responder

  11. By wisllas

    Responder

  12. By Rafael Augusto

    Responder

  13. By Aparecida Maceió

    Responder

    • By Weslley

      Responder

  14. By Maykon

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *