A sociedade e suas polícias

post sobre a sociedade e a polícia

A sociedade e seus criminosos

Nenhuma polícia é melhor ou pior do que a própria sociedade que ela serve. Simplesmente, ela é um reflexo. Foi assim que respondi a pergunta feita por um radialista no último sábado (24/02) sobre a situação atual do Estado do Rio de Janeiro. Não, a frase não é minha, diretamente. Ela é uma dedução lógica de uma outra frase, já citada aqui em outro texto, atribuída a Robert Kennedy: “cada sociedade tem o tipo de criminoso que merece…”.

A respeito da intervenção eu já fiz um texto sobre isso (Clique aqui). Não falarei muito ao mérito, até mesmo para não adentrar em questões políticas, dais quais, tenho que me abster pelo exercício da minha profissão.

O que posso afirmar é que as forças policiais devem fazer uma análise inteligente e verificar onde podem melhorar. Não só eles. Toda máquina pública deve fazer isso por força de imperativo constitucional (princípio da eficiência). Já a iniciativa privada, já o faz, por força da concorrência.

Uma verdadeira intervenção

De fato mesmo é que a intervenção sem uma tomada de consciência da sociedade não vai surtir os efeitos necessários. Ela (intervenção) não é messiânica como se tem pregado, isso porque, o sistema carcerário continua com problemas e o sistema como um todo continuará colocando na rua aqueles infratores que forem capturados. No enxuga gelo, aumentou a toalha. Como disse um ministro em sua fala, não adianta ser crítico de segurança de dia e cheirar pó a noite. Se a premissa de Tropa de Elite estiver correta – aliás, por falar nisso, quem tiver oportunidade, assista novamente o Tropa de Elite 02, depois dos escândalos, Lava-Jato, etc. Talvez, como eu, você terá uma outra percepção de alguns acontecimentos atuais. Lembrando que o filme é de 2010, data essa que o Brasil ainda nem sonhava em descobrir o “sistema” – não veremos muitos resultados. Perceba, a solução para o sistema carcerário lotado é colocar o infrator na rua.

Iniciando o fim

Por fim, vendo diversos debates de quem é a favor / contra / neutro de alguns “especialistas” em segurança, tive a curiosidade de puxar o currículo deles. Muitos já foram secretários de segurança de alguns Estados ou ocuparam alguma cadeira política com capacidade de tomada de decisões em favor do sistema de defesa social. Sabe o que quero dizer? Que é fácil falar, criticar, mas na hora de pegar o boi pelo chifre, haja cabeçada. A segurança é muito complexa. A polícia não é a causa, mas sim lida com a consequência. Falta de educação, assistência social, políticas públicas, credibilidade nas autoridades, enfim, tudo isso desagua nas polícias. O dia que você ouvir a frase, “tinha que fazer isso ou aquilo” puro e simplesmente para resolver, desligue a TV, o computador, rasgue a revista/jornal – e recicle o papel (tempos do politicamente correto) – porque você está perdendo parte de seu precioso tempo.


Curtam também as nossas páginas no FACEBOOK-QSP e no Instagram.

Comments

  1. By Matheus Bernardes

    Responder

  2. Responder

  3. By BS

    Responder

  4. By RODINEY DELGADO PINTO

    Responder

  5. By sterphison duarte

    Responder

  6. By Maykon

    Responder

  7. By Luiz

    Responder

    • By Luiz

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *