Polícia Militar: guerreiros da vida

Olá nobres leitores

Hoje venho apenas relatar um fato que ocorreu comigo no início da semana. Eu até contarei sem muita riqueza de detalhes, pois pelo lapso de tempo já não me lembrarei das minucias, mas acho que vale a pena dividir com vocês a experiência, mesmo assim.

No último dia 17 de agosto (segunda-feira) tive a grata satisfação de conhecer a Senhora Eloisa Cabral, presidente do Conselho Comunitário do Bairro do Rio Vermelho/Salvador. Na oportunidade, estava toda a minha turma do 3º ano em uma “simples” palestra sobre polícia comunitária.

Eu realmente gosto do tema, mas naquela tarde o que mais me marcou foi ver aquela Senhora, com mais de 80 anos de vida, declarando o seu amor pela Polícia Militar. Aquelas frases me fizeram pensar como há 3 anos, antes de entrar na APM, quando fiz as minhas primeiras postagens neste Blog.

Os jovens que são levados para o crime são tão vítimas quanto os policiais, porque o problema da violência e da criminalidade é causado pela baixa escolaridade do nosso povo, embora tudo recaia sobre a atuação policial. (parafraseando Dona Eloisa)

Nestes tempos em que todas as mazelas sociais são creditadas às instituições policiais, ver aquela mulher afirmar com tanta convicção que é apaixonada pela PM e que aonde quer que ela esteja sempre fala: “… a polícia não foi feita para matar, muito pelo contrário, foi feita para evitar que estas vidas sejam perdidas”; “… como não admirar homens e mulheres que arriscam as suas vidas para proteger aqueles que nem sempre os valorizam ou reconhecem seus esforços?”.

É realmente difícil de transmitir em frias palavras escritas a emoção de, pela primeira vez, ouvir uma Senhora falando com tanta lucidez exatamente o que eu sempre pensei da polícia, mas que até naquele dia achei que era apenas um pensamento de alguns poucos milicianos que amam esta profissão.

Por isso, deixo aqui os meus agradecimentos a esta simpaticíssima pessoa, Dona Eloisa e também a nossa instrutora de Polícia Comunitária, Ten PM Virgília por ter nos proporcionado este bate-papo, que foi uma verdadeira “aula para a vida”.

Comments

  1. By Rone

    Responder

    • By Jordão Vieira

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *