Operações na Caatinga

post sobre o sertanejo e a caatinga

A Caatinga

Aproveitando que estamos no mês de outubro e no ano das eleições que mais puseram os nordestinos em foco; e que também neste mês se comemora o dia do sertanejo (08/10), aproveitarei para falar do nosso amado bioma de Caatinga, um dos piores lugares para se travar um combate policial.

A Caatinga, bioma exclusivamente tupiniquim, que para muitos tem o segundo ecossistema mais degradado do Brasil, está presente em 09 Estados (todos do nordeste + Minas Gerais), tem variados climas e possui secas periódicas, além disso, possui – em sua maior parte – solo raso, arenoso e pedregoso, produzindo água salobra em suas fontes.

Banhada pela bacia do São Francisco, a Caatinga possui uma vegetação arbustiva, espinhosa e cactácea (predominantemente); plantas que possuem galhos e troncos retorcidos, mas conseguem guardar água em seus tubérculos presentes em suas raízes.

Há vida na Mata Branca

alimento na caatingaMas esta é apenas uma parte da história. Na “Mata Branca” – como é conhecida a Caatinga – podemos encontrar vida; plantas que podem te dar água e alimento (coroa de frade, mandacaru, facheiro, xique-xique, umbuzeiro), madeira e fibras para construir abrigos (pau pereira, pau ferro, caroá e marmeleiro), elementos para fazer fogo (umburana, facheiro, folhagem seca), plantas fitoterápicas (quina-quina, jurema preta, macela, mulungu, aroeira) e animais que podem servir como caça (onça parda, veado, juriti, lagartos e peixes).

Das Volantes ao Guerreiro de Caatinga

As operações militares ou policiais, nessas áreas são dificultadas pela vegetação espinhosa, muitas vezes urticantes; ambiente rico em cobertura e pobre em abrigo; além disso, a vegetação fechada de galhos retorcidos para todo canto, dificulta a visão para o tiro. É aqui onde entra a figura do “mateiro”, “vaqueiro” ou simplesmente sertanejo, homem religioso, rústico, de elevada honra, corajoso e principalmente, o mais adaptado a este ambiente.

post sobre operações na caatinga

Desde a época das Volantes e de Lampião, o sertanejo desenvolveu métodos e técnicas que os auxiliaram a sobreviver neste ambiente “quase inóspito”. Hoje, unidades policiais especializadas no combate rural – CPAC-BA, CIOSAC-PE, COSAC-PB… – utilizam da expertise dos antigos mateiros para atuarem na Caatinga. Desde a sobrevivência (obtenção de alimento e água) até as técnicas de combate e rastreamento do inimigo.

Desta forma, longe de esgotarmos todas as possibilidades que este fantástico bioma nos dá e já que aqui temos “alimento, água e fitoterápicos” tenho a obrigação de desejar muita Caatinga para todos os amigos e leitores do Blog QSP, pois, Caatinga é vida!


Gostou do nosso texto? Então deixa aqui seu comentário e nos visite também em nossas páginas no FACEBOOK-QSP e também no Instagram (@queroserpolicia).

Comments

  1. By Weslley

    Responder

    • By Jordão Vieira

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *