O filme “Alemão” e a segurança pública no Brasil

Por Cleber Novais

A obra cinematográfica “Alemão” dirigida por José Eduardo Belmonte retrata as ações policiais que antecedem a tomada de controle do bairro por forças do Estado. Em 26 de novembro de 2010 as polícias Militar, Civil e Federal com o apoio das Forças Armadas se posicionaram estrategicamente nos arredores do Complexo do Alemão com o intuito de enfraquecer o domínio do tráfico de drogas e do poder paralelo que dominava a região, considerada uma das mais violentas do Rio de Janeiro.

 A trama se desenvolve com cinco agentes que atuam infiltrados com o objetivo de identificar criminosos, coletar provas e mapear a área para subsidiar a atuação da polícia e traz à tona um importante debate sobre temas recorrentes no Brasil como o fracasso das estratégias de segurança pública e os efeitos da injustiça social.

Apesar do cenário da obra ser um bairro com elevados índices de violência e de notório abandono estatal, não é uma história regional, pelo contrário é recorrente na maioria das cidades brasileiras. Apesar dos grandes avanços econômicos alcançados nas últimas décadas, o Brasil não progrediu em educação, saúde e principalmente em Segurança Pública que não deve ser tratada apenas como caso de polícia, mas de redução do abismo social existente. Um país que está em colapso no sistema prisional e judiciário e que registra mais de cinquenta mil mortes violentas por ano, principalmente da juventude negra, pobre e masculina, segundo o Anuário Brasileiro de Segurança, deve mudar o foco nas políticas de Segurança Pública e traçar estratégias de justiça social visto que o modelo atual já se demonstrou fracassado.

O filme retrata com maestria tal cenário e leva o espectador a refletir sobre as políticas de Segurança Pública adotadas nos últimos anos, principalmente no que concerne a efetividade no modelo de ocupação adotada por inúmeros estados federativos que visa à tomada do poder em comunidades dominadas por traficantes e o efeito fugaz da ocupação, pois em médio prazo a criminalidade tende a migrar para outras regiões ou se fortalecer em outras modalidades.

Comments

  1. By suzana menezes

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *