Uma luz no fim do túnel

Triste realidade

Toda sociedade é constituída por ciclos. A brasileira, atravessa sua pior crise ética e sócio-econômica dos últimos tempos, fato que reflete diretamente na construção da cidadania. A falta de referências positivas e os pífios investimentos na educação infanto-juvenil são fatores geradores da falência da educação pública. Professores desmotivados, amedrontados, alunos sem perspectivas geram evasão, resultados negativos no IDEB e notícias constantes de agressões. Dados do MEC apontam que, em 2016, a média do Índice de Desenvolvimento de Educação Básica estadual ficou abaixo da nacional. Desde 2011 a meta de qualidade ainda não foi alcançada. Contata-se que falta qualidade no ensino, ordem e disciplina. Ademais, o efeito borboleta causado pelas falhas na prevenção primária realizada dentro do ambiente familiar é devastador. O resultado disso é a proliferação de infrações cometidas por crianças e adolescentes. A carência resulta na cooptação para a participação em atividades ilícitas como o tráfico de drogas.

Método dos Colégios Militares: o futuro?

Na contramão da triste realidade encontrada nas escolas públicas de ensino tradicional, ano a ano, são apresentados dados positivos sobre as escolas que aplicam o método das polícias militares. A disciplina, respeito e o acompanhamento diário são componentes que contribuem decisivamente para o sucesso das notas obtidas no ENEM e desenvolvimento da educação básica.

Diante dessa constatação, a União dos Prefeitos da Bahia firmou um convênio com a Polícia Militar, para, de forma pioneira, aplicar o método exitoso nas escolas municipais. Pais, mestres e alunos estão ansiosos, buscando através da redes sociais informações sobre a futura implementação da política em suas cidades. Sua avaliação ainda é precoce, contudo, no município de Campo Formoso, local pioneiro na aplicação do método, é visível a transformação do ambiente escolar. Estrategicamente o estabelecimento de ensino escolhido está localizado num bairro com elevado índice de violência e que possui diversos crimes relacionados direta ou indiretamente com educandos que frequentam a instituição.

Com apenas três meses de implantação, houve redução na prática de delitos na localidade e a lista de espera para novas matrículas já ultrapassa o número de cem alunos. Pontualidade, entusiasmo, acompanhamento das práticas didáticas e participação efetiva dos pais se tornou a receita infalível para a comutação da escola. Além disso, é importante destacar que, no período que antecede a implantação do modelo, a instituição militar oferta uma capacitação para os docentes e, posteriormente, realiza encontros trimestrais de avaliação.

Essa guerra não é só da PM

A crise instalada não é exclusividade da segurança pública, ela atinge todos os setores da sociedade brasileira. A transformação está interligada com a propagação de exemplos positivos e uma mudança estrutural na legislação vigente, no ambiente escolar e familiar. Um programa educacional bem planejado, com perspectivas de médio e longo prazo, comprometido com a transformação social resultará na colheita de frutos duradouros.

 06/08/2018
Marcus Vinícius F. J. Plácido Reis – Cap PM

                           Oficial da PMBA, Especialista em Gestão Pública


Comente o nosso post e curta a nossa página no FACEBOOK e também no Instagram.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *