Reféns da Insegurança

posto sobre os reféns da insegurança

Antes de mais nada, Eu e a Equipe “Quero Ser Polícia” deixamos aqui os nossos pêsames aos amigos e familiares do Cabo PM Elias de Santana Souza que, infelizmente, veio a falecer no dia 19 de abril de 2016, vítima de uma tentativa de assalto no Bairro da Federação – Salvador.

Quem são os reféns?

Sabemos que dia a dia a violência vem aumentando e fazendo números quase “incontáveis” de vítimas. Só que neste momento não me refiro a violência generalizada, tampouco àquela praticada por civis contra civis, mas àquela praticada contra os Policiais. Sim, isso mesmo que você leu! Os policias, assim como qualquer outro cidadão comum, também são vítimas e reféns da violência.

Sempre quando me deparo com uma notícia do tipo (morte de policiais) paro e reflito sobre as minhas atitudes e, principalmente, sobre a minha escolha profissional. O mais engraçado é que muitas pessoas nos veem como “Super heróis”, mas na verdade somos de carne e osso, sentimos saudade, medo, angústia, temos dias de alegria e de tristeza, nos decepcionamos e também nos realizamos. Enfim, sentimos tudo que qualquer ser humano sente, temos os “mesmos” anseios, queremos voltar aos nossos lares, viajar, nos divertir e sermos felizes.

Poucas profissões exigem tanto do profissional como esta, somos psicólogos, médicos, orientadores, segurança, professores etc. Todavia, nem sempre somos valorizados como de fato merecemos, digo daqueles guerreiros que dispõe de sua vida para cuidar da sociedade, os verdadeiros profissionais de Segurança Pública comprometidos com sua função. Somos treinados para sermos fortes, lutarmos contra o “mal” e contra a morte, mesmo com o risco da própria vida.  Embora a morte possa ser uma consequência do nosso trabalho, nenhum ser humano está pronto para morrer, e nós somos SERES HUMANOS!

Centenas de policiais são mortos todos os anos e o que mais assusta é que a maioria das vezes não é em combate, troca de tiros ou numa atuação policial, e sim quando está fora do serviço, à paisana. Vivemos numa sociedade de valores invertidos em que o policial e o cidadão de bem andam com medo, privados de sua liberdade, totalmente reféns da insegurança, enquanto bandidos estão soltos praticando delitos e apavorando a população. Talvez seja do conhecimento de todos, mas, mesmo assim, vou ratificar: Somos os únicos profissionais que morrem vítimas da violência, simplesmente pelo fato de sermos Policiais!

Desse modo, cabe a nós cidadãos de bem revermos os nossos conceitos acerca da polícia, apoiá-la, respeitá-la e principalmente creditar votos positivos, visto que devemos sempre gostar de quem é por nós, nos ajuda e nos protege. Sabemos que nada na vida é 100%, porém estaremos sempre em busca da qualidade, da perfeição e do melhor servir!

Comments

  1. By Jonas

    Responder

    • By Jordão Vieira

      Responder

  2. By Nascimento

    Responder

    • By Jonas

      Responder

      • By Nascimento

        Responder

Responder a Jordão Vieira Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *