Entrevista com o SGT Mattos

foto de policial militar no escritório dando entrevista

Mais uma grande entrevista

Já faz algum tempo que venho tentando entrevistar esse cara. Um grande guerreiro da Polícia Militar da Bahia e também um grande amigo. Sargento Mattos, esse é o meu principal motivo em manter o Blog QsP: reunir os amigos, bater um papo saudável e ajudar a nossa sociedade a reconhecer na Polícia uma constante parceria. São homens como este que fazem da PMBA a “Centenária Milícia de Bravos”. Obrigado parceiro!
Leiam a entrevista abaixo e vocês entenderão os elogios:
Nome: SGT PM Mattos
Formação: Curso de Formação de Sargentos
Atuação profissional: Trabalhei no serviço de rádio – patrulhamento (viatura) em várias cidades como Paripiranga, Cícero Dantas, Antas, Novo Triunfo, Fátima, Heliópolis, Ribeira do Pombal, Caldas de Cipó, Nova Soure, Olindina, Itapicuru, fui Sargento de Permanência do Comando Geral da Polícia em Salvador e atualmente estou no CPM de Alagoinhas.
1.    Quanto tempo o Srº tem de corporação?  (Blog QSP)
SGT PM Mattos: 13 anos
2.    Qual foi a sua motivação para ingressar na PM? (Blog QSP)
SGT PM Mattos: Influência da família. Cresci ouvindo falar das aventuras do meu falecido tio Oswaldo, Tenente – Coronel da PM, homem “viajado” conhecedor de muitas artes, perito em armas e campeão de tiro ao alvo, prática que lhe rendeu dinheiro e uma publicação em um jornal norte – americano numa de suas viagens pelo mundo. Talvez tudo isso tenha me influenciado um pouco.
3.    Qual a sua opinião sobre a formação dos Policiais Militares da Bahia? (Blog QSP)
SGT PM Mattos: Antes entendia de uma forma, via a rotina da formação como muito rígida, e sei que muita gente ainda vê desta forma, mas hoje, depois de enfrentar situações nas quais precisei estar completamente “frio”, com todas as minhas faculdades mentais coordenadas, sem picos de estresse, sem perder o controle, sem deixar as sensações dominarem, sejam elas, medo, calor, frio, ou qualquer que seja; vejo que o principal fator da formação é elevar o homem ao máximo da sua capacidade de resolver, decidir em meio ao caos, momentos críticos nos quais a maioria das pessoas não agiriam. Isso, somado ao preparo intelectual e físico, certamente resultará no policial que a sociedade precisa, e com certeza a PMBA está bem à frente neste quesito.
4.     O Srº acredita que o modelo de ensino dos Colégios da Polícia Militar é diferenciado? Por quê? (Blog QSP)
SGT PM Mattos: Sim, acredito muito. Basta olhar em volta, conversar com um ou dois professores e você terá a confirmação de que o crime está muito próximo das escolas, seja numa ação direta ou indireta. Nos CPM, tentamos direcionar jovens a seguirem caminhos de dever e retidão, ensinamos princípios que talvez ainda não tenham aprendido em seu meio social, todos voltados ao que é correto, bem como os protegemos de qualquer influência danosa no ambiente escolar. Nos CPM praticamos um exercício diário de cidadania e graças a Deus, temos colhido frutos positivos, como podemos constatar nos resultados dos vestibulares ou no inesquecível depoimento de uma aluna carente que me disse: “Eu já tinha em mente que iria ser empregada doméstica, mas essa escola mudou minha vida, vou fazer vestibular”..é mole!?.
5.    O Srº concorda que a Bahia estará pronta, no tocante à segurança pública, para sediar Jogos da Copa do Mundo de Futebol em 2014? Por quê? (Blog QSP)
SGT PM Mattos: Sinceramente não. O porque é muito simples; sem a agitação da copa estamos bem? Me responda agora o senhor entrevistador e meus caros leitores: Temos saúde? Segurança? Mobilidade urbana? Transporte? Quais são os números referentes a estas questões? São favoráveis? Representam uma sociedade com alto IDH? Com qualidade de vida? Qual a sensação que vocês têm ao andar nas ruas de suas cidades à noite? O que vocês mais ouvem no rádio? Na TV? E agora a última pergunta: Estamos preparados para receber o evento Copa do mundo com todo seu potencial turístico e estrutural? Vocês me respondem e estamos conversados.
6.    O Srº se sente feliz integrando a PMBA? Por quê? (Blog QSP)
SGT PM Mattos: Olha, posso te dizer que sou agradecido a Deus pelo meu emprego e que quando consigo ajudar alguém, socorrer, resgatar, ou realizar qualquer outra ação que resulte no bem estar de meu próximo, me sinto bem, mas não posso deixar de citar as incontáveis tristezas e decepções que passamos no nosso dia-a-dia, seja quando perdemos algum colega, infelizmente, uma realidade constante na nossa profissão, seja quando vemos o fruto do nosso suor, do nosso trabalho que é a retirada de indivíduos maléficos à sociedade das ruas,  ser destruído por leis frágeis que não punem estes como deveriam, o que – de certa forma – termina punindo o cidadão de bem, cumpridor do dever, que vive trancado em sua casa gradeada enquanto o meliante é facilmente devolvido às ruas. Ou seja, pela falta de reconhecimento da nossa importância social, está oriunda tanto do governo como também de uma fatia da sociedade e muitas vezes dos nossos próprios colegas.
7.      Por fim, o que o Srº deixaria como mensagem para aqueles que desejam entrar na Corporação PM em todo o Brasil? (Blog QSP)
SGT PM Mattos: Minha resposta é simples, de pés no chão sem direito a devaneios. Ser policial não é tarefa fácil o que você já pode começar a analisar com base na minha resposta anterior. Olha só, quando você vê uma multidão correndo gritando “o cara tá armado…o cara tá armado!” o que você faz? Corre tambem? Pois é, nós não! Corremos é “pra cima”, seguimos na direção do perigo, mas como tambem foi dito, é gratificante, basta pensar como foi bom poder ajudar estas pessoa que corriam temendo por suas vidas e dos seus entes – queridos, concorda? O necessário é abraçar a profissão, não da pra ser um “Tira da pesada” como nos filmes que o carro vira e ele não se machuca ou que o bandido dispara uma metralhadora e não acerta nenhum projétil nele. A realidade requer um policial técnico, que preste atenção nas aulas na época de formação e que continue pesquisando depois, que aprenda mais e mais como ser tático o que, diga – se de passagem, não tem nada a ver com ser violento ou truculento, e sim com utilizar muito mais a mente do que os outros recursos, utilizar seu equipamento com inteligência. Bruce Lee, grande mestre das artes marciais, tinha pouca força física mas muito controle mental, reflexo, percepção, desviava – se de golpes um segundo antes de ser atingido. Nestas artes utilizamos a força, a propulsão e a velocidade do próprio oponente para projetá – lo, arremessa – lo para longe, então perceba que ter a mente sob controle é dominar procedimetos que farão toda a diferença numa ação policial. Quem sonha em ser policial deve estar preparado para correr risco, ganhar pouco, e não ser reconhecido, mas tambem para noites nas quais você vai deitar no seu travesseiro e saber que naquela determinada situação, naquele determinado momento e para aquela determinada pessoa ou grupo de pessoas, você fez a diferença entre serem vítimas ou não, você salvou o mundo delas naquele dia e neste caso combina um pouco com os filmes.

Comments

  1. Responder

    • Responder

  2. Responder

    • Responder

  3. Responder

  4. By Anonymous

    Responder

    • Responder

    • By Anonymous

      Responder

    • Responder

    • By Anonymous

      Responder

    • Responder

  5. By Anonymous

    Responder

  6. By Dafne

    Responder

    • Responder

  7. Responder

    • Responder

  8. Responder

  9. Responder

  10. By EDKARLOS BATISTA

    Responder

    • Responder

  11. Responder

  12. Responder

    • Responder

  13. Responder

    • Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *