A guerra desejada

post que fala sobre a guerra nas ruas brasileiras

Se a guerra não é combatida, então ela é desejada

Olá meus nobres amigos

Há quanto tempo hein? Mas é assim mesmo, tem momentos que não conseguimos realizar tudo que queremos, contudo, estamos firmes aqui com vocês.

Hoje resolvi relatar e compartilhar com vocês o que acredito ser um questionamento comum entre nós. Sinceramente, eu já estou de “saco cheio”. Não citarei nomes, mas acho que todos irão entender.

Eu não consigo entender esses caras. Já faz muito tempo que não temos poderes independentes no Brasil, se é que algum dia tivemos. Eles são formados para julgar bandidos e manda-los para a prisão, mas parece que estão mais preocupados com o trabalho da polícia. Não acho que somos todos honestos e de boa fé, porém, estes ainda são a grande maioria em nossa corporação.

Eles insistem em assumir que estamos em guerra, sendo assim, nos julgam como se em tempos de paz vivêssemos; insistem em substituir auto de resistência por homicídio, sem considerar a quantidade de agentes de segurança que morrem todos dias no Brasil; eles querem que predamos bandidos armados que trocam tiros com a polícia, mas quando realizamos as prisões eles soltam os ladrões, traficantes, estupradores e psicopatas, justificando que não há vagas nas prisões brasileiras.

A pior coisa a se fazer numa guerra é achar que não se está numa guerra; a pior coisa a se fazer quando se está perdido é hesitar porque não se sabe o que é o certo e o errado.

Meus sonhores, olhem à sua volta. Quem segura essa “zorra” somos nós. Se vocês nos forçarem a prevaricar, essa sujeira que estamos acostumados a combater irá respingar, também, nos que estão acostumados a criticar e nunca fazem nada para resolver o problema. Talvez aí, os Senhores consigam enxergar o que nós já enxergamos há tempos.

Leiam o nosso último post CLICANDO AQUI, curtam nossa página no FACEBOOK-QSP  e também no Instagram.

No Responses

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *