Copa das Confederações: protestos em todo o Brasil

pessoas protestando durante a copa das confederações em Salvador
Imagem do movimento na Bahia onde o policial se encanta com a magnitude do protesto e até tira foto.

Protestos na copa das confederações

O Brasil vive um momento ímpar em sua história. E eu não estou falando apenas da Copa das Confederações, mas dos inúmeros protestos que tiveram como estopim o aumento das tarifas de ônibus e metrô em São Paulo. Contudo, é sabido por todos que este “grito” que vem sendo ecoado pelo povo não se resume – apenas – a este fato. A sociedade brasileira há muito tempo já vem ensaiando se rebelar contra a corrupção dos políticos – que atrapalha o desenvolvimento do país; contra a violência – que assola o nosso povo; contra as ingerências do setor público nas áreas, principalmente, de educação e segurança pública; entre outras problemáticas…

Toda essa mobilização ganhou destaque internacional e sem dúvida alguma, esta é uma mobilização legítima e necessária!

 Como não poderia ser diferente, a polícia – que já teria o seu serviço aumentado por causa dos jogos – está trabalhando em dobro. Em muitas capitais do país, onde estão acontecendo as manifestações, são várias as interpretações da atuação policial. Porém, cada caso deve ser analisado em suas particularidades.

 Não dá para negar que houve excessos de ambas as parte – manifestantes e polícia – mas no geral, a instituição policial tem se mostrado muito simpática ao movimento, lógico que quando feito dentro dos preceitos legais. Até porque, muitos pontos da pauta dos protestos são também reivindicações da corporação.

Então caro leitor, atenção: ao olhar para a televisão e se deparar com as belas estruturas dos belíssimos estádios de futebol, lembrem-se que este é apenas um recorte da atual realidade brasileira, pois, do lado de fora das arenas não mudou nada. Por isso, antes de acreditar em tudo que é dito pela mídia tendenciosa procure pesquisar e refletir, um pouco mais, sobre os fatos e – só então – se posicione!

Grande abraço

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *