O caçador e a caça

post sobre o caçador e a caça

O caçador é implacável

As pessoas têm muitas coisas que as diferenciam de um animal qualquer, porém, a que mais me impressiona é a capacidade de mutabilidade; não tem nada a ver com as mutações dos filmes de ficção científica, mas guarda uma relação com a capacidade que temos de nos adaptarmos ao meio em que estamos, aceitando as adversidades e o fato de mudar juntamente com as condições do ambiente.

Pois bem, eu sempre achei que ser policial era vestir a farda, ir para a rua e fazer cumprir a lei; afinal, que dificuldade teria o cara fardado, armado e rústico? Pouco tempo depois que comecei a trabalhar percebi que esse mesmo cara precisaria de mais um pouco para ter legitimidade.

Para entender o que estou tentando falar é só pensarmos naquelas imagens do programa Globo Repórter (a título de exemplo) onde mostra o momento em que o leão se prepara para caçar uma zebra; você lembra da fisionomia dos dois animais? Pois é, o caçador demonstrar destreza, paciência, coragem e confiança; já a zebra, está intranquila, inquieta, com medo e assustada.

Se você tivesse que escolher algum desses animais, qual seria? Fácil é querer ser o caçador, contudo, fácil mesmo é ser a caça. Pense bem: para ser a zebra você precisa fazer muito pouco, ou melhor, é só está ali vulnerável para ser devorada; por outro lado, para ser o leão você teria que se esforçar mais, treinar, montar estratégia e gastar energia para ter a mesma eficiência.

Na profissão policial é da mesma forma, para ser o caçador e correr menos riscos é necessário dedicação, treinamento, abnegação e resiliência. Todos querem ser, mas poucos estão dispostos a pagar o preço. Digo melhor, todos os policiais têm que ser caçadores; não acho que todos têm que trabalhar em viatura e trocar tiro com bandido, mas todos têm a obrigação de andar ligados, preparados para o pior e prontos para defender a própria vida e a de terceiros.

Polícia é polícia, ninguém é obrigado a entrar e correr riscos, mas já que entrou faça o mínimo necessário para se resguardar; faça mais do que andar se escondendo, fugindo e com medo, como a zebra faz. Há momentos que o melhor remédio para o mal é enfrenta-lo.

“O caçador é astuto, rápido e luta para sobreviver;
a presa é astuta, rápida e luta também para sobreviver.
A diferença é que o caçador corre para comer e a presa para não ser comida”.

.

Gostou do nosso texto? Curta também a nossa página no FACEBOOK-QSP e também no Instagram.

Comments

  1. By Weslley

    Responder

    • By Jordão Vieira

      Responder

  2. By Matheus Bernardes da Silva Santos

    Responder

    • By Jordão Vieira

      Responder

  3. By Bruno Quesado

    Responder

    • By Jordão Vieira

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Pode usar estas etiquetas HTML e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>